A Associação Brasileira da Indústria, Comércio e Serviços de Tecnologia Assistiva (Abridef) emitiu parecer técnico favorável a necessidade de aulas práticas para a habilitação de pessoas com deficiência.

O parecer, elaborado por Carlos Cavenaghi, especialista em soluções veiculares para pessoa com deficiência, e assinado por Rodrigo Rosso, presidente da Abridef, é direcionado especialmente para os casos de reabilitação – quando o condutor já habilitado adquire uma deficiência incapacitando a condução habitual.

Atualmente no estado de SP, para os casos de reabilitação não é exigida carga horária mínima de aulas práticas dos condutores.

“O processo de reaprendizado desta nova situação é ‘totalmente’ necessário, porém não tão extenso como o aprendizado inicial que o motorista já se submeteu. O tempo de reaprendizado varia de 3 a 10 horas de treinamento” — Carlos Cavenaghi 

+ Clique aqui e leia o parecer técnico na íntegra