• Av. Tiradentes, 998 7º andar, Luz - SP
  • (11) 3929-5779

COVID-19 (NOVO CORONAVÍRUS)

Leia todas as informações publicadas pelo Portal Sindautoescola.SP relacionadas a crise causada pelo Covid-19 (novo coronavírus).

Sindicato pede que Prodesp reconsidere reajuste dos serviços do sistema e-CNHsp

Em Ofício, Sindautoescola.SP lamenta falta de sensibilidade da Prodesp em relação ao atual momento de crise que ocasionou a paralisação total das atividades das Autoescolas/CFC's.

Por Sindautoescola.SP
Criado em 20/05/2020 — Atualizado em 20/05/2020

Sindicato pede que Prodesp reconsidere reajuste dos serviços do sistema e-CNHsp
Sindicato pede que Prodesp reconsidere reajuste na mensalidade do sistema e-CNHsp

O Sindautoescola.SP enviou Ofício ao diretor-presidente da Prodesp, Carlos André de Maria de Arruda, solicitando que a empresa reconsidere o reajuste no sistema e-CNHsp anunciado nesta terça (19). O e-CNHsp é o sistema de gerenciamento dos processos de habilitação utilizado pelas Autoescolas/CFC's no estado de SP. 

+ Clique aqui e leia o Ofício enviado pelo Sindautoescola.SP a Prodesp

O reajuste de 2,61% nos serviços do sistema e-CNHsp foi divulgado em comunicado enviado para as Autoescolas/CFC's em meio a uma paralisação de quase 60 dias das atividades do setor.

"Lamentamos a falta de sensibilidade da Prodesp, uma vez que as Autoescolas/CFC's estão com suas atividades totalmente paralisadas por conta da quarentena. Pedimos a Prodesp, e se preciso for, vamos reiterar a nossa solicitação de reconsideração desse reajuste ao governador de São Paulo", diz Magnelson Carlos de Souza, presidente do Sindicato.

Ainda no Ofício, o Sindicato solicitou que, diante desse momento de quarentena, e especialmente em razão dos decretos emitidos pelo Governador João Dória que impossibilitam a atividade de todas as Autoescolas/CFC’s, que seja suspensa a cobrança da taxa para retomada de acesso ao sistema (por religação), uma vez que as Autoescolas/CFC’s nesse período de interrupção total de suas atividades, não estão gerando receita e portanto não deveriam ser penalizadas por mais essa cobrança.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

RECEBA NOSSAS INFORMAÇÕES VIA WHATSAPP

Cadastre seu número para receber nossas notícias e acompanhar ainda mais de perto nosso trabalho.